• Foto: Reprodução

     

    É preciso avaliar a qualidade do material e o aspecto da fiação

    A cidade está mais iluminada. Seja dentro de casa, na rua ou na fachada de imóveis, lâmpadas e pisca- piscas decoram os ambientes e transmitem a magia do Natal. Mas para usar esses artigos de iluminação é preciso ter cuidado para evitar acidentes.

    Geórgia Oliveira é mãe do Gabriel, de um ano, e de Giovanna, de dois. Sabendo da curiosidade nata dos pequenos, a jornalista reservou um lugar especial para a árvore de Natal este ano. “Coloquei na ponta do sofá, encostada na parede, onde eles não alcançam. A árvore  tá  até com pisca montado, mas não ligo, porque sei que chamaria a atenção deles para ir lá e pegar”, contou.

    Publicidade

    De acordo com Tiago Andrade, engenheiro eletricista e gestor de operações da Coelba, existe o risco de choque elétrico em contato com o pisca-pisca. Contudo, o especialista salienta que alguns fatores podem ser avaliados para minimizar a possibilidade de ocorrer acidentes, como a qualidade do material e o aspecto da fiação. Muitos descascam devido à reutilização do produto de um ano para o outro.

    Curto-circuito

    Ligar mais de um pisca-pisca na mesma tomada também é um perigo. A ação pode causar curto-circuito e atingir objetos, como cortinas, e até a árvore, se ela não for feita de um material resistente a fogo.

    “É muito importante que esteja atento ao tipo de adorno que foi adquirido, vendo o selo do Inmetro, a procedência, informações de potência, que tem que vir na embalagem do produto. Não só isso, mas também como ele é instalado em casa e a fiação interna da residência, se ela passou por uma revisão com um profissional da área”, alertou Andrade.

    Além disso, o gestor de operações da Coelba aconselha que os adereços devam ser ligados apenas à noite e desligados antes de dormir ou quando o morador for sair de casa, o que resultaria em um menor gasto de energia, bem como reduziria os riscos de acidente em caso de superaquecimento.

    Exposição

    A exposição dos itens de iluminação natalina ao ar livre, na fachada das casas ou nas ruas, sujeitos à chuva e umidade, também representa um risco de curto-circuito que, segundo Tiago Andrade, a depender da intensidade, pode comprometer não só estrutura elétrica do imóvel, bem como a rede da concessionária responsável por fornecer a energia na região.

    Porém , segundo o especialista, há produtos no mercado que são mais resistentes a esses fatores climáticos. “Na área externa, é importante que tenha um profissional acompanhando a instalação. Se for instalar em uma marquise, sempre manter a distância de segurança de dois metros e meio da rede”, complementou.

    Tradicional X Led

    As lâmpadas de lead são as mais indicadas por consumirem menos energia, terem maior durabilidade e luminosidade, se comparado com as tradicionais. No comércio popular de Salvador, é possível encontrar pisca-pisca e outros enfeites luminosos com os dois tipos de luz.

    Na Xin Long Eletrônica, na Avenida Joana Angélica, a caixa de pisca-pisca tradicional com 120 lâmpadas e 10 metros de comprimento custa R$10 reais, enquanto o pisca de lead sai por R$15 reais. “O material do antigo é inferior e esquenta mais. A diferença de preço é mínima, mas ainda preferem o tradicional para economizar”, revelou o vendedor Talisson Alberto Pereira.

    Nas bancas de camelô da Rua Coqueiros da Piedade, também no centro da cidade, o produto de led pode ser comprado por preços variados, entre  R$10 reais e R$20 reais, a depender da potência e brilho. Já o modelo convencional é vendido por R$8 reais. Um vendedor que não quis se identificar garantiu que os dois tipos são procurados na mesma proporção pelos clientes, mas a oferta de enfeites com lâmpadas de led é maior.

    Informações Trbn


    • Compartilhe:

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!