29
dez

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), praticamente “lançou” a candidatura de ACM Neto ao governo do Estado em 2018. Em discurso durante a inauguração da nova Creche e Pré-Escola Primeiro Passo Nova Brasília, o parlamentar comparou o gestor soteropolitano ao tio dele, Luís Eduardo Magalhães, morto em 1998 quando era presidente da Câmara dos Deputados. “Se Luís Eduardo faltou, nós temos ACM Neto, que vai ser governador da Bahia e presidente da República. O Neto vai transformar o interior da Bahia e eu quero estar nesses comícios seus. Nessa campanha. Você vai mostrar que a Bahia vai voltar a ditar as regras no Brasil”, exaltou o senador, que articula uma candidatura ao governo de Goiás para o ano que vem. Aos jornalistas, Caiado desconversou ao ser questionado se os democratas estão concentrando agenda na Bahia para ganhar musculatura numa provável disputa com o candidato do PT, Rui Costa. “A gestão de Neto é referência nacional, e a Bahia é um lugar onde o Democratas se sente muito à vontade para reunir, conversar e saber qual o sentimento desse momento”, explicou.

Publicidade

Em relação à candidatura presidencial, o senador também não descartou que Maia reconsidere colocar o seu nome para a disputa. “Eu vejo com bons olhos o Democratas ter um candidato. Eu, a vida toda dentro do partido, defendi essa tese. O Democratas é o partido que tem os melhores quadros hoje, e não tem porque se omitir. Isso não exclui também o prefeito ACM Neto, dentro desse quadro”, afirmou. Vale lembrar que Caiado foi candidato a presidente da República em 1989, na polêmica eleição polarizada e vencida por Fernando Collor, quando ainda pertencia ao extinto PRN. Ele ainda citou outro possível nome que pode disputar a cabeça de chapa: “Não se exclui Mendonça Filho [ministro da Educação]. Enfim, nós temos que chegar a esse acordo, a esse entendimento. Tudo se resolve na Bahia”, completou o senador, ao citar um encontro entre as lideranças da sigla na residência de Neto logo após o evento.

Registre-se que Caiado pode ter um grande adversário a enfrentar em Goiás: o próprio presidente Michel Temer (PMDB), que já demonstrou irritação com os ataques do democrata. Segundo informações da coluna Radar Online, da “Veja”, o peemedebista deve fazer de tudo para derrotar o goiano na terra natal dele. Ainda de acordo com a publicação, o senador democrata, no entanto, não demonstra preocupação – já que Temer acumula alta impopularidade.      Informações Trbn